Muriel

Necromante

Description:

Classe: Mago 3
Sexo: Feminino
Raça: Humano
Alinhamento: Caótica
XP: 5871

For: 11 Des: 11 Con: 12 Int: 20 Sab: 16 Car: 13

CA: 10
PV: 13
JP: 14
Mov: 9m

Ataques:
Adaga – + 1, dano 1d4
Cajado “Nunca Esquecido” – + 2, dano 1d6 + 1
Besta de Mão – + 0, dano 1d3, 6/12/18
Varinha de Mísseis Mágicos – 1d4 + 1

Equipamentos:
Adaga, Cajado “Nunca Esquecido”, Mochila, Ração (4), Trajes de Explorador, Pederneira, Pá, Corda 15m, Coberta, Tocha, Tenda

Magias conhecidas:

  • 1 Circulo
    Mísseis Mágicos, Detectar Magia, Enfeitiçar Pessoas, Ler Magias
  • 2 Circulo
    Esferas Flamejantes

Familiar: Coragem (Raposa) – Permite farejar como um animal (e é super fofolinda)

Bio:

Muriel nasceu numa família de pequenos nobres em uma pequena província afastada do centro. Desde pequena, não se interessava por brincar com outras crianças e passavas seus dias no silêncio da biblioteca ou na solidão do mausoléu da família.
Quando completou 16 anos, após recusar todos os pretendentes que sua família lhe apresentava por considerá-los ignorantes e simplórios, Muriel foi obrigada a internar-se em um convento, do qual logo escapou. Muriel nunca mais usou o sobrenome de sua família e seus laços sanguíneos são um mistério até para os companheiros mais próximos.

Enquanto se sustentava em uma cidade mediana como escriba, Muriel conheceu Lady Ofélia, uma maga necromante que reconheceu nela o talento necessário para o aprendizado das Artes Mágicas. Com sua mestra, Muriel permaneceu aprendendo sobre magia e sobre o real e profundo significado da morte.
“Sem a morte a vida não faz sentido, a morte iguala e aceita todos num sono gentil e cabe ao necromante compreender, guiar e ressuscitar aqueles que ainda tem um propósito.” Assim falam os sagrados textos de Valar.
Nas torres geladas do castelo de Lady Ofélia, Muriel aprendia as enigmáticas e poderosas lições de sua mestra. Entre os ventos uivantes, o bolor da biblioteca infindável e os servos bizarros de sua professora, Muriel encontrou seu poder, seu lugar no mundo e seu propósito.
Finalmente, após anos de treinamento, Muriel se junta a um grupo de mercenários que viria a ser conhecido como Guilda da Curtição (estala e aponta) para adquirir a experiência prática que lhe é necessária para se tornar uma habilidosa necromante.

Com seus companheiros, finalmente conseguiu entender os laços fraternos e afetivos que nunca havia realmente experimentado antes. Embora reservada e séria, Muriel tem um apreço especial pelos seus companheiros que são ao mesmo tempo combatentes exímios e crianças travessas.
Passando por períodos difíceis, aventuras perigosas e chegando até mesmo a encontrar brevemente a Divina Morte, Muriel aprendeu a lutar, teve novos e poderosos feitiços adicionados ao seu Grimório e entendeu uma parte essencial da essência da Morte: “Dar importância a vida, a sua própria e a dos outros. A Finitude é o que traz o sentido e o valor da experiência dos seres.”
Numa noite abençoada por Valar, Muriel sonha com Lady Ofélia e acorda com um pequeno ovo que carrega o que viria a se tornar seu Familiar, uma materialização do seu espírito, a pequena, tímida, doce e brava, Coragem. A raposa leva Muriel a compreender ainda mais as alegrias terrenas e sua espiritualidade, assim como as experiências que ela teve salvando e ajudando pessoas.
Para Muriel, agora, a Morte não é o oposto da Vida, mas seu complemento necessário.

Muriel

Old Dragon - Galerinha bruno_baere BSaddy