Vale Invernal

A região de Passo do Carvalho e o Castelo Portão do Inverno foram primeiro descritas por Matheus Palma Rocha na aventura O Passo do Carvalho.

Descrição

A região do Vale Invernal é o limite entre os Reinos Ocidentais, as Terras Marginais e o Norte. Com a única passagem por terras seguras protegida pelo Forte Portão do Inverno, que cobra taxas pelos que usam sua proteção, foi deixada intocada pela guerra expansionista volstagradiana, até o dia em que o falecido Barão Felks comandou uma invasão no que ficou conhecido como A Batalha do Carvalho.

Geografia

O Vale Invernal é assim chamado por motivos óbvios: é um vale entre cordilheiras e permanece a maior parte do ano sob um frio invernal. Entretanto, não é o mesmo que dizer que a neve cobre suas terras o ano todo. As coníferas predominam na região, sendo pouco a pouco substituídas por plantas de folhas mais largas ao se aproximar da cidade de Hamming, na região de Belars, limite sul do Vale.

Da cordilheira oeste desce o rio Gelágua, com suas cristalinas águas onde trutas podem ser pescadas. Ao sul, o Gelágua encontra as túrbidas águas de Corellos, já na região de Belars.

A sudoeste, as colinas de Gwynap Nud despontam, seguindo o curso das montanhas e terminando na região de Belars. As cordilheiras se juntam no Forte Portão do Inverno, bloqueando a passagem ao norte. Claro, há caminhos pelas montanhas para quem não quiser passar pelo Portão do Inverno e pagar suas taxas, mas não são tão seguros e patrulhados como o caminho principal.

A cordilheira leste, que se estende às Terras Marginais, é conhecida por ser lar de goblins e orcs, que raramente descem às terras humanas.

Vale_Invernal.png

Cidades e vilas

Passo do Carvalho Uma vila mineradora, ficando aos limites de poucos dias do Forte Portão do Inverno. Também é conhecida pelos carvalhos que a cercam e pelo enorme carvalho ao centro. Serve também como parada para caravanas mercantes que não desejam pagar as taxas de Portão do Inverno para reabastecerem. Seus habitantes são uma mistura dos povos dos Reinos Ocidentais e dos Reinos Setentrionais.

Forte Portão do Inverno O forte fica no vale entre as duas cordilheiras, fechando a passagem ao norte. É o único ponto conhecido que é protegido e patrulhado, cobrando taxas para caravanas de mercadores e viajantes que transitam dos Reinos Ocidentais e Orientais para o Norte. É guarnecida por uma tropa de cavaleiros bem treinados, usando armaduras de cota de malha e lanças, comandados por Arthur Kälte.

Savih é um vilarejo de artesãos que cresceu às margens da ponte que atravessa o Gelágua. Tem como característica um templo dedicado a Krisia, deusa do destino. Sua produção atende Passo do Carvalho, Portão do Inverno e a comunidade de anões do outro lado do Gelágua, nas colinas Gwynapp Nud.

Ruínas

A Tumba de Nesta pode ser encontrada nas montanhas Udrar Kahal que fazem parte da cordilheira leste, mais próximas à cidade de Hamming na região de Belars. Dizem que sua entrada lembra um rosto, com duas aberturas acima do chão se fazendo de olhos e uma larga entrada na rocha assemelhada a uma boca.

Kurfalduhr era uma cidadela anã que ficava à Somba da Montanha, perto do Forte de Portão do Inverno. Há aproximadamente uma centena de anos foi abandonada e seus registros apagados. Desde então ouviu-se falar sobre A Canção da Montanha.

Rumores e Boatos

A Canção da Montanha – Dizem os bardos que quando se aproxima muito da parede norte das Udrar Kahal, os animais conseguem ouvir a canção dos espíritos das montanhas. Inquietos e com medo, recusam-se a se aproximar, sendo difíceis de serem domados até por mestres da arte de criação de animais.

Vale Invernal

Old Dragon - Galerinha bruno_baere bruno_baere