Belars

A região de Belars foi primeiro descrita por Rafael Beltrame na aventura Que As Aventuras Comecem!

Descrição

Belars era uma dentre as diversas comunidades independentes nos Reinos Ocidentais, antes da anexação pelo Conde Kahrn ao reino de Volstagrad. É uma terra com algumas ruínas antigas, mas basicamente um ponto de parada das caravanas que vêm do Norte, pelo Portão do Inverno, e do Leste, passando pelo Forte das Terras Marginais.

Geografia

A região de Belars é assim chamada por sua principal cidade homônima. É entrecortada por dois rios: Gelágua, que desce das montanhas ao norte, e Corellos, com suas águas túrbidas.

É uma região bem florestada, com as áreas abertas dedicadas à criação de animais ou plantações. A sudoeste tem sua maior floresta, conhecida por Floresta Negra pela escuridão causada pela copa das árvores e pela cor da madeira das árvores, um vermelho quase vinho.

Possui algumas colinas ao sul, próximas à cidade de Rivels, de onde se extrai minério de ferro. Ao noroeste, é delimitada pelas colinas Gwynap Nud. A leste, é delimitada pelas colinas que demarcam as Terras Marginais, uma região pouco guardada que possui uma estrada que leva aos Reinos Orientais.

Ao norte da vila de Hamming, na região do Vale Invernal, fica Passo do Carvalho, uma cidade mineradora que responde ao Portão do Inverno, parte não conquistada pelo reino de Volstagrad.

Belars.png

O povo

O povo de Belars é composto por múltiplas etinias. A predominância é de nativos da região, descendentes dos povos bárbaros que fizeram assentamentos que deram origem às atuais cidades. Seus cabelos negros ou castanhos, do liso ao crespo, com olhos que vão do verde ao castanho escuro e a pele marcada pelo trabalho ao sol, com tendência a serem morenos.

Há presença de Asgariardianos, em sua maioria em regime migratório por serem comerciantes, em especial de escravos, fazendo a ligação por terra entre os Reinos Ocidentais e os Reinos Orientais.

Há um grande número de Volstagradianos. Em especial, após a Guerra de Unificação Volstagradiana, esse número aumentou na região de Belars Volstagradiana em regime permanente, sendo muitos dos migrantes da baixa nobreza que fugiam de uma possível retaliação de Asgariard após o impasse.

Nas cidades fronteiriças com o Vale Invernal, há descendentes ou mesmo migrantes dos Reinos Setentrionais.

Há pouca presença de povos dos Reinos Orientais, alguns Shaharii chegam em navios por Alenmar quando escapam dos ataques piratas ou vindos em caravanas pelas Terras Marginais.

Alguns anões das montanhas e da colina são encontrados em Belars. Halflings em especial pontilham a região, vindos da margem norte de Corellos. Elfos normalmente vêm de cidades élficas da região, como Aidalin, ou do reino de Daenor, agora em especial como refugiados após o ataque de Volstagrad.

Cidades e vilas

Belars Volstagradiana

A região conhecida como Belars Volstagradiana faz parte das terras ainda sob domínio de Volstagrad após a invasão.

Belars Principal cidade da região, centraliza o comércio das cidades vizinhas e é a moradia do Barão Felks, nobre apontado por Kahrn para cuidar da região. Entre os estabelecimentos conhecidos estão: Ervas e Poções do Tio Quill; a ferraria O Bom Ferro Frio de Parnalin; a estalagem com estábulos A Águia Gritante, de Lars Boon.

Hamming Considerada cidade-irmã de Belars, recentemente recebeu uma estátua de bronze do Conde Kahrn para simbolizar a paz entre as cidades após a guerra de unificação.

Kelt Conhecida por sua produção de galináceos e gado bovino, é a cidade natal da Guilda de Criadores de Galinhas, a força política na cidade. Fica a 3 dias de viagem à pé de Belars. Entre os estabelecimentos conhecidos estão: A Taverna Galo Dourado, de Mac Boon; a estalagem Ninho Feliz.

Kinnfort A principal fornecedora de grãos e legumes da região de Belars. No festival da colheita, realizam uma festa onde um homem-de-palha é queimado.

Turrens é conhecida pelas atividades de pesca e criação de peixes no lago Espelho de Turrens, especialmente um tipo de truta de escamas prateadas.

Belars Livre

A região denominada por seus habitantes de Belars Livre é a que se declarou fora do domínio de Volstagrad após desentendimentos com o Barão Felks e sua consequente morte na Batalha do Carvalho. Os habitantes já sofreram demais com a guerra de anexação volstagradiana, mas estão se organizando em grupos de guerrilha para repelir os invasores.

Rivels Cidade que fica nas colinas ao sul de Belars. Uma região de mineradores, a maioria das minas foi abandonada ou esgotada. A cidade passa por problemas com a concorrência de Passo do Carvalho, ao norte, como fornecedora de minérios para Belars e Hamming.

Piolt foi a última vila da região anexada por Volstagrad, antes dos esforços de guerra se direcionarem para o oeste contra Asgariard. Recentemente recebeu um aumento populacional pela concentração de insatisfeitos com Volstagrad e partidários de Belars Livre. Sua proximidade com a Fortaleza Hightower favorece a vila como foco da rebelião.

Aidalin é uma comunidade élfica na região do Bosque Ligeiro, parte da Floresta Esmeraldina. Pouco se ouviu falar da região após a guerra de anexação volstagradiana, ainda mais após o saque à cidade élfica de Daenor.

Pippens é uma vila à beira da Floresta Negra, como outras que existem no entorno, vivendo da criação de animais e do corte de madeira. A vila é tão pequena que nem como entreposto entre Alenmar e Piolt é usada.

Alenmar é uma comunidade costeira com um porto pequeno. Alguns navios de Shahir dos Reinos Orientais e de outros lugares chegam aqui. Os defensores de Belars Livre acreditam que a cidade seja alvo de Volstagrad para conseguir comércio com os Reinos Ocidentais por mar.

Ruínas notáveis

A Tumba de Nesta – Acredita-se que a tumba do famoso ladrão Nesta esteja localizada nas montanhas a nordeste de Hamming, na região indefinida entre Belars, as Terras Marginais e o Vale Invernal.

As Ruínas de Valdran – Valdran era uma vila entre Volstagrad e a cidade de Belars, um ponto de passagem de caravanas que seguiam para a região. Foi também o primeiro foco de defesa de Belars contra a invasão. A cidade acabou sendo destruída na guerra e acredita-se que seus mortos estão inquietos. Recomenda-se evitar a passagem pela vila.

A Mansão Chell – Pertencia ao último governante da cidade de Belars, Dorn Hobbarton, que vendeu ao mercador e colecionador de relíquias Kadrin Tarik quando passava por dificuldades financeiras. Dorn morreu durante a invasão de Volstagrad. O Barão Felks tentou reclamar a mansão para si, mas encontrou a resistência de Kadrin em vender o local. Após o Barão partir à Batalha do Carvalho, não se ouviu mais notícias da Mansão Chell, que se encontra fechada e os criados de Kadrin não retornaram para suas casas.

A Torre Invertida – Um templo dedicado a um deus antigo na Floresta Negra, há muito sua localização exata foi perdida. Acredita-se que está entre as cidades de Piolt e Alenmar. Conta-se também que é o lugar onde está guardada a jóia conhecida como O Coração de Drakhan.

Rumores

Alguns cidadãos comentam que há nas nuvens o castelo de um mago, há muito fugido do mundo mortal. Há quem jure que já subiu nas costas de um dragão e foi até a morada do mago, mas foi derrubado por um relâmpago e hoje passa os dias na taverna bebendo as dores nas costas.

Conta-se a história de uma serpente gigante que tem sua toca na Floresta Negra. Alguns povoados que vivem na floresta ou em suas bordas já foram atacados, mas o mais estranho é que, quando há sobreviventes, eles nada se recordam do ataque, apenas são acordados em sono profundo. Alguns desses povoados foram dizimados, sem sobreviventes.

Belars

Old Dragon - Galerinha bruno_baere bruno_baere