A Profecia do Oráculo de Talena

Quando a estrela escarlate no céu despontar
As grossas raízes gemerão.
Seus filhos irá às perdidas sendas enviar
E deitam-se as folhas ao chão

Um soldado no oeste.
Um sábio dividido a leste.
Perdidas estão suas vestes.
Procuram ontem, hoje, inconteste.

As trancas há muito criadas,
Uma lástima, liberadas,
Quando o banquete carmesim
Aos faróis do negro mar pôr fim.

Que não se permita que o sábio se una
Nem ao soldado em sua vendeta fortuna.
Os trancados assim permanecerão
E as raízes da árvore firmes ao chão.

A Profecia do Oráculo de Talena

Old Dragon - Galerinha bruno_baere bruno_baere