Old Dragon - Galerinha

A Batalha de Aidalin

Onde irmãos se reencontram

A magia de Montym fez a Guilda da Curtição descer com suavidade ao chão, aterrisando no meio do campo de batalha. Aidalin não mais existia como a cidadela élfica construída sobre ruínas. Era um sangrento campo de batalha.

Reencontro entre irmãos

Baden Urquell conseguiu ver seu irmão enquanto desciam. Chimay Urquell corria pelo campo de batalha em cima de seu cavalo branco disparando bolas de fogo e cortando elfos com sua espada. Baden disparou uma flecha que errou o alvo mas chamou sua atenção. Os irmãos trocaram olhares e no rosto de Chimay, um sorriso se abriu. A flecha de Vanael acerta Chimay, mas eles não percebem que escamas surgiram no ponto onde ela acertou sem fazer ferida e logo desapareceram.

Os soldados volstagradianos do exército de Chimay Urquell foram para cima da Guilda da Curtição. Muriel fazia sua esfera flamejante deslizar pelo campo de batalha arrebatando os soldados com seu calor mortal. Bastian e Yusuke Suzuki subiram nas ruínas para atrair a atenção dos soldados e enfrentá-los de um ponto de vantagem.

Vanael avistou no meio do campo um soldado enorme, totalmente armadurado e portando um grande martelo: o novo soldado que os volstagradianos em Hamming haviam mencionado. Disparou uma flecha à distância que estavam, mas a flecha apenas tocou o elmo do grande guerreiro, sem ferí-lo. Sua atenção havia sido chamada.

Latiffa Laqüiin estava atacando os soldados em sua forma de gorila, junto com Q’Dor e Baden Urquell. Os soldados não paravam de vir e as flechas voavam ao seu redor. Do alto do forte, Arumir orquestrava os elfos na defesa da cidade. Os Asas Vermelhas faziam rasantes, tentando desviar a atenção dos soldados dos cidadãos, para que pudessem fugir. Mas uma bola de fogo seguida da pedra de uma catapulta tiraram o elfo albino da visão de todos.

Sem muito poderem pensar, um dos muros foi arrebentado e pedaços de pedra arremessados: o gigante armadurado fez seu caminho até a Guilda. Latiffa tentou enfrentá-lo, mas a pancada do martelo a arremessou. Vanael e Yusuke posicionavam-se para atacá-lo, sem conseguir ferí-lo, e Q’Dor buscava proteger Muriel.

Eis que Yusuke consegue ferir o grande guerreiro em um ponto vital. Flanqueando, Q’Dor consegue desferir seus golpes e arranca parte da armadura do braço do guerreiro. O sangue mostrava que era um humano, e não mais um golem dos Urquell. Latiffa estava de volta à forma humana para se curar das feridas do combate e Muriel erguia os volstagradianos mortos como zumbis para impedir a chegada de mais soldados ao combate.

O grito de uma garota e a visão de Chimay invadindo o templo em seu cavalo chamam a atenção de Baden, que dispara atrás de seu irmão. Sabendo o grito ser de Mariana, Latiffa manda sua pantera Marcellus atrás da garota.

Baden entra sorrateiro no forte para ver Arumir caído nos escombros com a perna presa. Mariana tenta puxar o elfo e Chimay se aproxima, gargalhando: “A rosa! A rosa! Que encontro fortuito!”, berrava o louco, sacando sua espada e se dirigindo a Mariana.

Arumir tentou impedí-lo disparando um raio de suas mãos. O raio acerta o rosto de Chimay, que se contorce em escamas, voltando ao normal sem parecer ter sido afetado. Baden salta sobre o irmão gritando e o acertando com a espada de Dracotemor, sem efeito. Chimay, feliz ao ver o irmão, o coloca sob seu encantamento de paralisia. Divertindo-se com sua conquista, aproxima-se de Mariana. Arumir dispara outro raio, errando Chimay, que ri do velho elfo albino, até que percebe que não era o alvo: Baden começava a recuperar os movimentos. O albino havia quebrado a magia de Chimay.

O louco mago se aproxima de Arumir, empurrando Mariana, e o fura no peito com sua espada. Sangue escorre do peito do elfo e Baden ataca seu irmão novamente. Chimay luta com ferocidade, sua espada destroçando a armadura peitoral do jovem guerreiro. Baden, percebendo que não conseguia ferir o irmão, decide agarrá-lo e obtém sucesso. Chimay estava preso no abraço de urso de Baden. Em seguida, Marcellus aparece e Mariana se agarra à pantera.

No campo de batalha de Aidalin, Q’Dor tentava resistir aos impactos do martelo do guerreiro e Yusuke por pouco desviava de uma rodada do martelo. A batalha não estava indo pior pelos efeitos da música de bardo de Bastian, mas já conseguiam ver o guerreiro vacilar em seus movimentos e muito sangue escorrer de seus ferimentos.

Latiffa usa o poder de Valahr para comandar o guerreiro a soltar seu martelo. Q’Dor e Vanael aproveitam a oportunidade para atacá-lo e a druida corre em sua direção. O guerreiro recupera sua vontade e pega o martelo do chão, atingindo Yusuke. Em um ataque combinado, Q’Dor e Latiffa conseguem acertar com vigor o guerreiro. Virado para atacar a druida, recebeu de Q’Dor uma letal espadada e teve o peito amassado pelo martelo de Latiffa. O grande guerreiro, pende a cabeça, estendendo a mão em sua direção. Sua voz vacilante é ouvida por Latiffa: “Me desculpe… minha pequena”, enquanto seu elmo cai, para o terror da druida.

A profecia de Dean Conlanin se concretizou: “Perto de algo familiar para um, familiar para outro está.”. Shaquille Laqüinn estava ali, sob a armadura e segurando o martelo. Sangue escorria de sua boca e sua paz havia sido encontrada ao ter o encanto de Chimay Urquell quebrado com sua morte. Poderia descansar, sabendo que sua irmã estava bem e esquecendo as atrocidades que cometera como escravo da vontade do mago louco.

Latiffa era lágrimas e pesar. Muriel olhava incrédula e todos estavam com raiva de Chimay: ele deveria pagar. Com o exército se aproximando, todos correm para o forte e se deparam com uma cena que não imaginavam.

A Serpente Chimay

Chimay conseguiu se soltar do abraço de Baden invocando forças proibidas. Seu corpo se alongou, com seu rosto se deformando em um capuz de naja e suas pernas virando o rabo de uma serpente. Sua forma e seu tamanho agora lembravam uma mistura de Chimay com Malvirdan. Seu golpe jogou Baden para a entrada. O guerreiro consegue agarrar sua espada enquanto caía no chão e seus amigos chegavam.

Acostumados a lutar contra inimigos grandes, Bastian e Yusuke buscaram um ponto fraco nas paredes do forte para improvisar um gancho para tentá-la trazer abaixo sobre Chimay. Enquanto isso, Vanael, Baden, Q’Dor e uma Latiffa que estava fora de si atacavam a serpente Chimay.

Os golpes de nada adiantavam. Muriel, com o conhecimento de Ofélia, ordenou a Vanael que arremessasse a Lança de Malvirdan, forjada por Morodh Sete-Dedos, contra a criatura. Vanael erra o alvo, Chimay agarra a lança e a devolve, arremessando contra eles. Conseguindo se esquivar, Baden tenta agarrar a lança, mas ela passa a centímetros de seus dedos.

O som de cavalos e gritos de batalha mal podiam ser ouvidos de dentro do forte com a concentração na luta contra Chimay. Algo estava acontecendo, mas náo poderiam se preocupar com isso. Com a armadilha pronta, Yusuke e Bastian preparavam-se para derrubar a parede, mas Chimay foi mais rápido: conjurou uma bola de fogo que explodiu em cima da Guilda.

Quando o fogo passou, Muriel olhou em volta. Yusuke e Latiffa estavam caídos, gemendo de dores e Bastian… Bastian não respirava. Vendo o halfling caído, com o corpo sem vida, logo após Latiffa perder seu irmão de forma trágica, foi um peso para a maga. Correu em direção ao halfling, mas não havia mais nada que poderia fazer. Tratou de Yusuke e Latiffa pareceu ter conseguido se estabilizar.

Q’Dor tomou distância e saltou com a Lança de Malvirdan sobre Chimay. A lança venceu sua proteção de escamas, fazendo com que todas elas balançassem, e um jorro de sangue o atingiu. Vanael disparou contra o rosto de Chimay, ferindo-o profundamente. Q’Dor continuava a perfurá-lo com a lança e o monstro tentava escapar. Q’Dor e Baden correram pelas suas costas, o estóico guerreiro enfiando a lança profundamente nas costas de Chimay e o jovem guerreiro abrindo um corte de suas costas até sua cabeça.

A serpente Chimay caía sem vida. Muriel, desesperada, pega a Pena Flamejante e usa seu poder para trazer Bastian de volta à vida. Lá fora, Baden via os cavaleiros de Conde Kahrn atacando o exército de Chimay, defendendo Aidalin de seus atacantes. Era uma vitória, mas a que custo?

A verdadeira face do Conde

Kahrn aproxima-se do que restou da Guilda da Curtição. Pergunta o que aconteceu ali e parabeniza-os por suas ações. Porém, em um golpe fatal, decreta a prisão da Guilda da Curtição pela morte de Falks Teocrates. Os soldados do Conde põe a Guilda sob a mira de suas lanças e confiscam seus equipamentos.

Acorrentados e carregados para uma carruagem-prisão, Latiffa tem mais uma visão de dor antes de desmaiar: os soldados de Kahrn traziam Mariana pela gola da camisa e Marcellus espetado por várias lanças. Era demais para a druida. Ela só queria que aquilo não passasse de um sonho ruim.

A caravana de Kahrn partiu rumo à capital de Volstagrad. Baden olhou em volta, vendo seus amigos desolados, mas não encontrou Nilbog Comegatos.

Comments

bruno_baere bruno_baere

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.