Old Dragon - Galerinha

As Cavernas da Escuridão - Parte 6

A Guilda chega ao Forte e segue para A Cevada Bem Dotada, onde descansam e se recuperam dos ferimentos, junto com os Filhos de Kelvin. O corpo de Rafer Cruaidh é levado ao templo de Urdra, para o clérigo nortista Dean Conlanin.

O mistério da rosa

No dia seguinte, seguem para a mansão do Forte para ter com Conaldhan e Morodh Sete-Dedos sobre o que encontraram nas Cavernas da Escuridão.

O ataque do dragão em Lindley, a revolta de Belars Livre em Belars e o crescimento dos ataques de monstros, goblinoides, humanoides e todos os estranhos acontecimentos nas Terras Marginais preocupa o comendador Conaldhan. Ele pede para a Guilda rapidez na solução do problema nas Cavernas da Escuridão.

Morodh Sete-Dedos mostra-se muito preocupado com as menções aos Deuses Antigos nas cavernas e em outros lugares por onde a Guilda passou. Os Deuses Antigos tinham sido aprisionados há muito tempo, não deveriam ser capazes de estar influenciando o mundo assim. Certamente, o tal homem carismático deve ser um cultista dos Deuses Antigos. A Guilda percebe que quando fala desses temas sombrios, a lucidez e os dedos de Morodh parecem voltar, mas logo retomam sua normalidade quando trocam o assunto.

Vanael mostra a Morodh uma das presas de Malvirdan. O mago parece tratar a presa como se conhecesse a serpente que derrotaram, como um ser antigo, e promete ao elfo que irá levá-la a Grigor Forja Rubra para fabricar algo ao elfo.

Conaldhan os avisa de que um estrangeiro residente no forte, Rakloteph da Guilda de Tradutores e Escribas, estava interessado em negociar uma proteção e expedição às Cavernas da Escuridão.

O retorno ao templo de Urdra traz mais revelações. O corpo de Rafer estava sendo encomendado aos Portões de Omnos quando chegaram e puderam perceber, no corpo já limpo, uma tatuagem que haviam visto no mapa do capitão do Forte quando foram vasculhar seu quarto em busca de informações sobre o ataque dos assassinos do Bando da Adaga: uma rosa em um círculo. Aquele símbolo marcava uma das casas de Lindley.

Dean Conlanin oferece seus serviços para recuperar as forças de Vanael e Q’Dor. O clérigo, em meio aos trabalhos, é tomado por Urdra e profetiza: “Perto de algo familiar para vocês, algo familiar para outro está”. Sem entenderem muito, e com o clérigo debilitado pelo acontecimento, partem para voltar ao descanso.

Vanael fica observando o anel élfico que havia encontrado. Não havia magia nele, pelo que Muriel havia verificado, apenas a inscrição.

A Guilda de Escribas e Tradutores

No dia seguinte, Latiffa encontra com Mariana e lhe dá um presente: uma das pulseiras de ouro que encontraram nas masmorras. Uma garantia para seu futuro, diz a clériga, abraçando a garota e pedindo que guardasse longe da vista de curiosos.

Na Guilda de Tradutores e Escribas, são recebidos por Rakloteph da cidade de Shahiri. O escriba veio das terras dos Reinos Orientais, e representa uma sociedade interessada em recuperar objetos históricos e explorar lugares perdidos, sendo uma espécie de arqueólogos interessados em textos antigos. Usando um turbante com uma pedra verde, mantos azuis e negros e uma luva de couro na mão direita, seu rosto limpo de pelos e moreno traz as areia do deserto para as Terras Marginais.

O contrato é feito, ao pagamento de 50 peças de ouro por dia pela proteção de Rakloteph, e seus guarda-costas pessoais: a montanha humana Khazim al-Razhad e a misteriosa encapuzada Shantae.

O sinal nos céus

Ao amanhecer, Muriel observa uma chuva de meteoros cruzar os céus e algo lhe chama a atenção. Um brilho vermelho nos céus, algo que não havia percebido antes. Ela abraça sua familiar Coragem e desce para o desjejum n’A Cevada Bem Dotada.

Sem a companhia dos Filhos de Kelvin, mas contando agora com mais três acompanhantes, a Guilda retoma o caminho em subida às Udrar Kahal.

Ao final da tarde chegam de volta às Cavernas da Escuridão e dirigem-se à caverna onde Vanael havia identificado botas pesadas e pegadas bem organizadas. Quando invadem, percebem que a caverna foi bem modificada e transformada em uma fortaleza por hobgoblins.

Com os disparos das setas atingindo Muriel e Vanael, Latiffa usa o poder de Vahlar para dificultar a mira de seus oponentes, criando uma névoa em volta da Guilda. Muriel usa sua esfera flamejante para tirar os besteiros de sua barricada. Os hobgoblins tocam o alarme e um grande número se dirige para o corredor de entrada, dispostos a eliminar os invasores.

Comments

bruno_baere bruno_baere

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.