Old Dragon - Galerinha

A Tumba de Nesta - Parte 1

Onde tivemos feitos incríveis e falhas terríveis

Uma jornada tranquila

Ao raiar do dia, Yusuke Suzuki se encontra com a Guilda da Curtição para planejarem os próximos passos. Após se reestocarem de suprimentos e perceberem como o comércio da região tem decaído com as mazelas da guerra, decidem partir para a Tumba de Nesta, seguindo o mapa dado por Neme Finório.

Por três dias caminharam a nordeste, seguindo para as montanhas Udrai Kahal, parte da cordilheira leste do Vale Invernal. No final do quarto dia conseguiram atingir, com certa dificuldade, a região demarcada no mapa. Em um platô acidentado viram as formas do local onde estaria enterrado o grande ladrão Nesta, uma formação com o semblante de um rosto sorridente, para aqueles de imaginação que conseguiam ver tal forma.

Porém, não estavam sozinhos ali. Os olhos de Vanael perceberam um grupo de 11 orcs acampados próximos à entrada da tumba. Planejaram um ataque furtivo, com Bastian e Yusuke Suzuki portando a pasta flamejante feita com as glândulas dos besouros de fogo. Mas eis que ao se aproximarem, os orcs percebem sua presença e põe-se às armas.

A agilidade de Yusuke, ou teria sido sua sorte, é maior que a capacidade dos orcs se erguerem de seu repouso. Com uma rápida girada de sua funda, sua carga flamejante acerta em cheio na fogueira dos orcs, espalhando chamas pelo acampamento e carbonizando as criaturas com focinho porcino. O deslocamento de ar da explosão gera um vento pelo vale no alto, e com medo de terem sido ouvido por outras formas de vida, adentram a tumba de Nesta.

Nos salões do senhor dos ladrões

Após examinarem a fonte seca e a estátua de bronze de Nesta, numa pose confiante e satisfeita, na entrada, penetram no salão interno, com colunas marcadas com cenas de trapaçarias, enganações e pegadinhas. Bastian encontra numa das colunas a marca de uma porta, facilmente pressionável, que faz uma lajota do chão deslizar e revelar uma escada de pedra. Com a lanterna furta-fogo em mãos, Bastian segue em frente, sendo seguido por Yusuke carregando a tocha e os outros atrás.

Mais à frente na escada, uma parede de pedra se revela a outra porta secreta da escada. Deslizando a porta, encontram uma sala completamente tomada por um limo esverdeado, do chão às alcovas nas paredes e pingando do teto, com um odor forte de mofo e que irrita suas narinas. Muriel identifica o perigo à frente, o temido limo verde! Bastian testa as propriedades do limo e perde uma adaga, corroída pela colônia de criaturas.

Quando Yusuke resolve atear fogo ao limo, uma corrosiva fumaça é expelida. Todos correm para o andar superior, debatendo-se na escada, mas o pior fica para Bastian, Yusuke e Vanael, que não conseguiram prender a respiração a tempo e inalaram muito da fumaça, ficando prejudicados em sua respiração, com os pulmões queimando e os olhos ardendo.

Tendo determinado que o salão era um local melhor para deixar suas montarias que ao relento das perigosas montanhas, puxam os cavalos, mulas e pôneis para dentro. Resolvem seguir tumba a dentro, acabando por ter que forçar a porta leste do salão principal, um feito que Q’Dor consegue com facilidade. Um som de clique é ouvido da porta e com preocupação adentram o salão de adoração.

Cercado por colunas como a sala anterior, porém sem as marcas, as tenebrosas teias que cobrem o teto chamam sua atenção, mais até que as estátuas de Zohar, deus dos ladrões, na parede norte, e a estátua de Vahlar, na parede sul. Latiffa Laqüiin e Muriel resolvem derramar na bacia de oferendas a Vahlar uma das garrafas com sangue de warg, achando apropriado para uma oferenda. Mas eis que Baden Urquell discute com Latiffa e acaba atraindo atenção indesejada.

Da outra porta na sala, entram com pressa 7 orcs, com pesados machados, pegando os aventureiros de surpresa, menos Yusuke, que com seus reflexos despacha um dos orcs com uma machadinha no meio da testa.

O combate se inicia, com dificuldade entre as sombras projetadas pelas luzes de tochas e da lanterna e as colunas. Com Vanael e Q’dor cercados por 4 dos orcs, 2 em cima de Muriel, Baden e Latiffa e o restante com Bastian e Yusuke, a sorte parecia tê-los logo abandonado. O primeiro a sofrer foi Vanael, com parte de sua armadura e barriga destroçados por um machado. Latiffa, ainda com as mãos ensanguentadas pela oferenda, perde o balanço da arma, bem como o bárbaro Baden.

A situação se complica quando Q’dor tem sua lança partida e tem o braço mutilado por um dos orcs, sendo em seguida acertado nas costas com um poderoso golpe e lançado ao chão. E atraídos pelo barulho da luta, aparecem pela mesma porta dois esqueletos portando vassouras que começam a atacar os orcs.

Quando Q’dor já estava convulsionando no chão, Muriel consegue correr, desviando habilmente de uma machadada rolando no chão e aplica parte do sangue de warg na ferida das costas do seu guarda-costas, impedindo que a hemorragia o matasse. Latiffa usa seu poder da fé para afastar os mortos-vivos para a sala de onde vieram, enquanto Baden ergue um dos orcs com sua espada trespassando seu ventre.

O último orc vivo se rende, tentando gesticular que seria um bom ajudante. Ao ver que Baden não concordava e pretendia matá-lo, o orc revida cravando seu machado no bárbaro, que cai. Vanael crava uma flecha no meio dos olhos do orc, selando seu destino e permitindo que Latiffa não deixasse Baden ir para o outro mundo.

Certamente um inesperado e difícil combate contra habilidosos orcs ladrões de tumba, mas o que mais os espera no interior da Tumba de Nesta?

Comments

bruno_baere bruno_baere

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.