Old Dragon - Galerinha

A Torre Invertida

Onde um monstro é derrotado

Torre abaixo

Adentrar aqueles escorregadios corredores não se mostra fácil. Enquanto Bastian tenta descer usando uma corda, o nó da mesma não se mostra bem firme e ele cai. Felizmente, sua agilidade absorve o impacto, mas ele se vê em meio a cobras. Baden Urquell amarra uma corda em sua cintura e se joga no fosso para ajudar o halfling.

É Latiffa Laqüiin que segura sua corda, mas tamanha é a força do puxão que a clériga não consegue impedir que o guerreiro impetuoso se estabaque, caindo em cima do halfling. Q’Dor e Muriel amarram duas cordas a uma velha árvore solitária naquela colina, no meio da Floresta Negra. Quando Vanael põe-se a descer, uma das cordas se solta e é com o poder de Vahlar que Latiffa invoca vinhas para segurar o elfo em sua queda.

As cobras já estão mortas quando finalmente todos conseguem descer. Adentrando as ruínas, encontram uma sala com outro fosso, dessa vez com uma corrente de ferro dando acesso, e um altar de sacrifício, com uma estátua de uma serpente humanóide com presas de lápis lazuli. Yusuke Suzuki identifica ali uma armadilha, enquanto Q’Dor e Vanael encontram passagens secretas nas paredes, embora não tenham encontrado um mecanismo que as abrisse.

Testando o altar, Baden espreme o sangue de uma das cobras sobre o mesmo, mas sem efeito. Nilbog Comegatos aproveita o momento e prega uma peça em Yusuke, enfiando o corpo da cobra em suas calças, quebrando a tensão do momento. Muriel usa um truque mágico para puxar a corrente, que amarrada por corda ao altar, permite que todos desçam em segurança.

No andar inferior, murais contando a história de sacrifícios humanos ao profano deus adorado na Torre Invertida adornam as paredes. Bastian acaba ativando uma armadilha nas escadas que rodeiam o ponto onde desceram, mas felizmente o veneno na agulha estava gasto pelo tempo. Yusuke encontra outra armadilha em um degrau superior e consegue desarmá-la, Baden resolve pedir que o goblin Nilbog faça guarda na sala.

Quando adentram o que fora o antigo aposento dos sacerdotes da Torre Invertida, Bastian verifica os escombros atrás de um bracelete que vira e acaba sendo atacados por cobras. A luta contra os répteis é tensa, mas acabam prevalecendo. Quando retornam à sala anterior, Nilbog é encontrado pichando os murais desenhando diversos pênis onde antes havia cobras.

Ao atingir a próxima sala, depois de evitar uma armadilha semelhante a que atingiu Bastian, revela-se um buraco na parede, uma passagem secreta, donde saem esqueletos que atacam a Guilda da Curtição. Sem dificuldades, os seres cadavéricos são despachados e prosseguem túnel a dentro.

Eis que chegam em uma caverna semi-inundada pela chuva que escorre da superfície. Ao final da caverna, um mural de pedra na parede com imagens do deus-serpente em alto relevo é guardado por uma criatura grande, um ser meio-homem meio-cobra que desliza em direção aos invasores da Torre Invertida, exibindo duas espadas longas prontas para cortar.

Na luta que se segue, Muriel dispara seus dardos, enquanto Vanael e Baden tomam a distância com seus arcos. Latiffa e Q’Dor partem para o combate corpo-a-corpo com a criatura enquanto os ladrões procuram uma melhor posição se esgueirando pelas sombras. Uma sorrateira corredora azul, a raça de cobras que os estava atacando desde que desceram na ruína, ataca o halfling.

Durante o combate, Yusuke consegue escalar as costas do monstro e enfia seu sabre. A criatura tenta tirá-lo das costas mas é finalizada pelos outros, caindo ao semi-inundado chão com um pesado espirrar de água.

O mural escondia uma passagem secreta para uma sala com uma jóia vermelha grande e pulsante, do tamanho da cabeça de um homem: O Coração de Drakhan, além de tesouros e um sarcófago. Yusuke quase é atingido por uma armadilha, mas a rápida atuação de Bastian salva sua pele. Munido da espada Presa Serpenteante, nome este escrito na língua dos homens do deserto ao sul de sua terra natal, o oriental e os outros membros da Guilda da Curtição preparam-se para partir das ruínas, com o Coração de Drakhan colocado na mochila de Latiffa com todo o cuidado para não ser tocado.

A Serpente da Floresta Negra

Quando conseguem deixar a Torre Invertida, após Q’Dor quase liberar os esqueletos que estavam presos nas salas ocultas da área de sacrifício, Coragem, a familiar de Muriel, demonstra muito medo. Quando a Guilda se dá conta do que os esperava subindo a colina, uma imensa serpente negra com escamas esverdeadas e avermelhadas, uma cristra vermelha e três pares de patas que mal usava para se sustentar. A criatura revela-se Malvirdan, a Serpente da Floresta Negra, adorada há mais de 500 anos pelos sacerdotes da Torre Invertida.

Exigindo saber o que estavam fazendo ali e sentindo os ferormônios da virgindade de Muriel, a serpente prepara-se para atacá-los quando Yusuke usa a Presa Serpenteante para quebrar o Coração de Drakhan, percebendo que a serpente havia uma cicatriz em uma região descamada. Malvirdan se contorce de dor no chão, com seu coração perfurado pela lâmina do ladrão. A Guilda ataca impiedosamente a Serpente da Floresta Negra, forçando-a a assumir uma forma espectral enquanto foge para seu covil.

A guilda segue Coragem até a entrada do covil, onde ouvem o grito de morte de uma das virgens capturadas de Pippens. Correndo para dentro do covil, caem na armadilha de Malvirdan, sendo atingidos por uma muralha de chamas.

Durante a luta contra a Serpente, o monstro é alvejado pelas flechas e virotes com ferocidade. Seu hálito maligno coloca Baden e Q’Dor em profundo sono, para terror de todos. Mas foi com o disparo da besta de mão de Muriel que Malvirdan encontrou seu fim. Sem a proteção de seu filactério, os ferimentos não se cicatrizam e serpente cai derrotada. Seu corpo se consome em chamas azuis, deixando apenas a ossada, que é aproveitada por Muriel e Latiffa. No tesouro do monstro, encontram o cajado Nunca Esquecido, um medalhão e o Escudo de Sir Valérius.

A lembrança da Adaga

Após retornarem a Pippens com as virgens sobreviventes, a Guilda é recebida com festa, mas pouco podem aproveitar até recuperarem as moedas do tesouro de Malvirdan. Os sobreviventes do povoado revelam que pretendem se juntar ao Lorde Hightower em Piolt para lutar por Belars Livre.

Seguindo com pressa de volta a Belars, o sacerdote de Vahlar, Kostacus Emocer revela que a morte de Malvirdan era esperada e desejada pelo Absoluto. Emera Gryne, sacerdotisa de Kallyshin, explica que tivera uma visão de que eles precisavam acabar com Malvirdan, mas que tal maquinação foi necessária para que o fracasso fosse evitado.

Ao que parece, a Guilda faria parte de um esquema maior, que apenas o Oráculo de Talena poderia lhes revelar, como contou a sacerdotisa. Como sabia Vanael, o Oráculo de Talena é uma elfa, e com a queda de Draenor o melhor lugar para procurá-la seria em Mae Dringlor.

Porém, quando a Guilda seguia sua jornada ao leste, um pouco antes de chegarem à cidade de Hamming, avistam algo que preferiam não ter visto. A dor e a raiva tomam seus corações ao ver Delyth cruxificada nua à beira da estrada, com sinais de tortura e uma adaga enfiada no peito, um claro aviso do Bando da Adaga.

Comments

bruno_baere bruno_baere

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.